Autor: Celi Zulke Taffarel
Email: taffarel@ufba.br
Pagina:

Este texto já foi lido: 145 vezes, e recebeu 0 comentarios
 Celi Zulke Taffarel
 

Data da publicação: 30/01/2013

MEGAEVENTO E MORTE DE ATLETA NA SÃO SILVESTRE

CRÔNICAS ESPORTIVAS

 

CONTAGEM REGRESSIVA PARA OS JOGOS OLÍMPICOS DE 2016 NO BRASIL

 

CRÔNICA N. 141 DE  31 DE DEZEMBRO DE 2012.

 

MEGAEVENTOS E MORTE DE ATLETA NA SÃO SILVESTRE

 

POR: Celi Zulke Taffarel – Professora Dra. Titular LEPEL/FACED/UFBA

 

Faltam 1.318 dias para a abertura dos JOGOS OLIMPICOS de 2016 no Rio de Janeiro/Brasil. Neste ínterim vamos acompanhar a realização de três Corridas de São Silvestre, corrida anual que foi instituida em 1924, por iniciativa de Casper Libero. A primeira Corrida contou com 48 dos 60 inscritos para a corrida. em 2012 foram 25 mil inscritos.  O Nome da corrida é uma homenagem ao Papa São Silvestre, canonizado em 31 de Dezembro. Somente em 1945 foi liberada a participação de estrangeiros e em 1975 foi instituida a primeira corrida feminina. Em 1989 foi reconhecida pela Federação Internacional de Atletismo e foi fixado o percurso em 15 quilometros.  

Esta corrida é mais um dos fatos históricos que cabe aos professores e pesquisadores da área de Educação Física investigar. Isto porque uma corrida desta natureza exige um aparato científico e alta tecnologia, segurança, treino e formação. E isto somente boas escolas básicas e de formação de professores podem garantir.

Estes estudos cientificos devem contribuir para evitar mortes desnecessárias como a que ocorreu em dezembro de 2012 . Na manhã do dia 31 de dezembro de 2012, na 88ª Corrida Internacional de São Silvestre, ocorreu a morte do paraense Israel Cruz Jackson de Barros. (Ver mais in: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2012/12/atleta-morre-durante-prova-de-cadeirantes-da-sao-silvestre.html.

         Em nota oficial o Comitê Organizador da 88ª Corrida Internacional de São Silvestre comunicou o falecimento do atleta Israel, inscrito na categoria Cadeirante masculino. O fato ocorreu segundo o Comitê, “em razão de um acidente durante a prova realizada na manhã desta segunda-feira, em que o atleta se chocou contra o muro do Estádio do Pacaembu.

 

Esta morte, é mais uma na área esportiva que nos alerta para a necessidade de, pelo conhecimento cientifico e as medidas politicas adequadas, evitarmos mortes desnecessárias.

A possibilidade de instalar, por exemplo,  o  Instituto de Ciência do Esporte (ICE) e o Complexo Esportivo Educacional, enquanto Centro de Referência Popular da Cultura Corporal na UFBA onde poderiamos contribuir, e muito, para a elevação da compreensão da classe trabalhadora soteropolitana, baiana, nordestina, brasileira, sobre Esta e outras corridas de fundo, está longe de ocorrer. Isto porque quem tem a capacidade de impulcionar tais construções não demonstra vontade política de fazê-lo. Portanto, luta, e muita luta, será necessária para evitarmos mortes nas práticas esportivas.........Continuemos....

 

 

 
Comentarios:  
 
Faça um comentario para este texto!